Guia: Cagando no frio

julho 23, 2009

Cagadinha wireless guia cagando no frio Vaso geladoVamos lá, você está feliz e sorridente na frente do seu computador conversando com seus amiguinhos no Messenger e lendo o último post do Cagadinhawireless, está frio pra caralho cachorro e para se proteger dele você está enrolado num cobertor, vestindo três calças, moletons, blusa de lã, uma jaqueta, luvas, uma touca e um cachecol tão comprido que você já deu oito voltas ao redor do pescoço e ele ainda está arrastando no chão, e então começa a tocar aquela sua música preferida. Que maravilha! A espinha chega a arrepiar de felicidade, tudo está bom demais! Porém como um indesejado Testemunha de Jeová que bate à porta no domingo de manhã para atrapalhar seu sono feliz, uma puta vontade de fazer cocô aparece para tirar o sorriso do seu rosto.

E agora? Se você já tinha preguiça de baixar um bermudão durante o verão para dar aquela trambolhada suada e fedorenta, imagine ter que tirar todas aquelas roupas e ainda passar frio durante o ato. E galopante como os cocôs migrantes do fiel escudeiro do Rei Arthur, um pensamento subitamente lembra-te da pior parte de cagar no inverno: a MALDITA PRIVADA GELADA . Uhhh, que terror. Só de pensar em enconstar sua pele lisinha e protegida na louça fria do banheiro você considera que a morte não é algo tão ruim.

“Céus, o que fazer agora? Devo segurar a merda até o verão?”

Calma amigo, é para ajudar pessoas desesperadas e imbecis como você que existem as pessoas com muito tempo livre como eu. Sendo assim, dar-lhes-ei algumas soluções práticas que podem ser feitas sem muito esforço mas têm um ótimo resultado.

Solução Hum – Aproveitando-se das desvantagens femininas:

Ok, a vontade já veio e você não pode segurar o inquilino por muito tempo. Não se desespere, ainda há salvação, aja com calma e tudo dará certo. Considere os fatos: onde estão as mulheres da casa? Sua mãe, sua irmã e até a empregada velha deve ser levada em conta nesse momento.

“Tá, mas o que as mulheres têm a ver com a porra do meu intestino?”

Lembra a parte que eu te chamei de imbecil? Então, fica quieto aí e presta atenção: diferente de nós homens que precisamos sentar no vaso para cagar no máximo uma vez ao dia, as coitadas das mulheres precisam sentir a frieza sanitária várias vezes ao dia para urinar. Começou a entender, né? Agora é simples, prenda a maravilha até que uma delas tenha de ir mijar. Assim que isso acontecer, corra para o vaso e aproveite a delícia que é o calor humano deixado pela bunda da sua irmã. Pode ser meio nojento, mas funciona se você for rápido e discreto o bastante.

Solução Dois – O Pensador de Rodinopensador de rodin cagadinha wireless blog

Um pouco mais torturante do que a primeira, o método “O Pensador de Rodin ” necessita de muito auto-controle e paciência por parte do cagão. Funciona da seguinte maneira, assim que sentir a primeira pontinha de vontade, corra para o banheiro e sente-se no vaso sem tirar nenhuma roupa. Agora faça a posição do Pensador e permaneça assim por 10 minutos. Essa é a parte difícil, a merda pode achar que você já está despido e tentar sair por conta, mas mostre quem é que manda e concentre-se no seu objetivo como um bom mestre budista. Passado o tempo, você estará livre para arriar as calças e aconchegar-se num vaso quentinho.

Solução Três – Serviço Completo

Essa é mais tranquila e prática. Quando sentir vontade de cagar, vá tomar banho. Não, idiota, não é para cagar no box e empurrar ao ralo. A idéia é ligar é chuveiro bem quente e fazer uma puta fumaceira no banheiro. Depois, como bônus, pegue a água quente e espalhe na tampa do vaso. Quente e aconchegante, mas muito dispendioso e vai contra a natureza. Não recomendo.

Solução Quatro – Não Me Toque

Muito simples também, consiste em basicamente cagar como uma pomba (com o cu voando). Fique erguido o suficiente para não encostar-se na privada, mas perto o suficiente para acertar o alvo. Só o faça se tiver plena confiança de seu equilíbrio e coordenação motora, já ouvi relatos de pessoas que escorregaram um pé no tapete e ficaram na merda, literalmente.

Solução Cinco – Não é Feitiçaria, É Tecnologia

Se você não tiver saco de ficar segurando a merda muito tempo, convencer a mãe a mijar, ficar numa posição ridícula e correr o risco de morrer, temos um aparelho que fará todo o trabalho sujo para você. É um aparelho elétrico muito moderno e útil chamado secador de cabelo. Compre o seu nas melhores lojas do ramo e depois seja feliz usando o secador no assento da privada antes de sentar (ou roube da sua irmã que nunca vai mijar nas horas certas).

Pronto, você já está qualificado para cagar sem congelar a bunda. Apenas lembre-se de não confundir o cachecol com o papel-higiênico e, principalmente, de tirar a luva antes de limpar-se. Depois é só aproveitar o maravilhoso momento e tomar cuidado para não se molhar quando fizer o serviço, mas aí é outra história.

Texto de Gilson Wingist para o CW

Anúncios

bob_esponja_cagando

Todo mundo que namora ou namorou já passou por esta situação: vontade de cagar na casa da namorada. Este é um guia antigo de como realizar o trabalho sujo sem torrar o filme, uma contribuição do amigo e leitor Diego, o famoso Foka!

1 – Não cague – Ok. O guia parte do pressuposto que você vai cagar na casa dela. Mas antes de cagar, avalie a possibilidade de não fazê-lo. Quando sentir a pontada, raciocine: “Posso segurar? É desesperador?” Nessa hora, é fundamental saber se essa segurada não se transformará em uma fábrica de flatulências. Se isso ocorrer, opte por cagar.

2 – Não cague em banheiro muito freqüentado – Se você tem de cagar, escolha aquele lavabo que fica na sala onde ninguém visita. Ou vá ao banheiro da empregada (isso, claro, se a empregada não estiver presente). Ou vá à suíte do quarto de hóspedes. Algo do tipo. Evite a todo custo o banheiro do corredor ou aquele ao lado da sala de televisão. É caixão. Você vai lá, todo feliz, despeja seus detritos no vaso, lava as mãos e, quando sai, vê sua sogra indo direto no banheiro para lavar as mãos antes do almoço!

3 – O trono – Examine a privada da casa da sua namorada. Antes de cagar, dê descarga para ver se ela está funcionando. Nunca, em hipótese alguma, inicie os trabalhos sem dar descarga e testar a potência dela. Caso contrário, você terá três caminhos a seguir se a privada estiver entupida, todos desgraçadamente ruins: 1) Deixar a bosta boiando ali e correr o risco do seu sogro entrar em seguida e, para todo o e sempre, considerá-lo um sujeito decrepto por deixar o mandela a boiar; 2) Tentar dar descarga, a água transbordar e você ficar ali vendo a água da privada inundar o banheiro com resquícios de suas fezes. Um caos completo, com direito a deixar a mãe dela limpando aquela bosta toda; 3) Ser obrigado a pegar um saco plástico, enfiar a bosta dentro e sair – com o saco plástico pingando água da privada no chão – até conseguir chegar ao banheiro mais próximo. Em resumo: teste a merda da privada! 4) Fazer a famosa  “múmia”, que o Alemão pode contar melhor:

4 – O fedor – Tenha cuidado com o mau cheiro. Alguns machos são mestres em cagadas fedorentíssimas. Use a inteligência: Ao despejar a merda no vaso, dê descarga imediatamente. O raciocínio é simples: quanto mais ela ficar boiando por ali, mais cheiro ruim vai exalar. O ideal seria cagar com a descarga funcionando, mas molha a bunda. Quando estiver no trono, olhe em volta. Abra os armários e as gavetas. Se achar um perfume, dê umas borrifadas no vaso e no banheiro antes de sair do recinto. É uma boa forma de matar as moléculas de merda que estão voando pelo ar. Se tiver “Bom Ar”, não exagere. Você não vai querer sair do banheiro cheirando bom ar. Ah, e sempre, sempre, sempre feche a porta.

5 – O papel – Nunca, mas nunca mesmo, comece os trabalhos sem verificar se há papel higiênico no recinto. Toda a sua estratégia escorre pela privada se você tiver de abrir a porta e gritar: “Amoooooooor! Acabou o papel!”. Nobody deserves!

6 – Thanks for sharing – Os americanos têm uma expressão de fabulosa ironia que é o “thanks for sharing“. Usa-se essa expressão toda vez que alguém lhe conta algo que você realmente não precisava saber. Isso serve para quando o homem termina de cagar na casa da namorada. Você, idiota, não precisa contar pra ela. Você não está entre amigos, que você sai do banheiro e diz “tô até mais leve” ou “nossa, essa cagada foi linda”. Ela não precisa saber. Aliás, ninguém precisa saber. Contenha sua vocação pra idiota e silencie sobre o que você fez no banheiro.